Realidade Fantasiosa

Tenho-te, tive-te, ter-te-ei.

Peguei as paredes vermelhas e te enrolei nelas

Deixando teu quadro em meu quarto

Peguei a tinta de tua íris e fiz uma estrela

A qual poderia admirar à noite

Peguei as cortinas e com elas dei um nó em nossos corações

Prendendo-os em um

Peguei seu cheiro e pus em um frasco

Usando-o como perfume

Peguei teu sorriso aberto e nele passei meu sangue

Para que deixasse minha marca em tua pele

Peguei teu beijo e dele fiz um poema

Transcrevendo-o em realidade fantasiosa

Peguei tuas carícias e nelas me banhei

Deixando em mim gotas de teu desejo para os sonhos

Peguei teu abraço e o vesti como armadura

Protegendo-me do medo que é ter medo de te perder

Peguei tuas mãos e as tatuei com minha essência

Para que meu toque permanecesse em ti

Peguei meu amor e te entreguei

Será que vai guarda-lo em teu peito?

Peguei minha felicidade e com ela rabisquei teu nome

Será que agora, com estas cicatrizes doces, será eterna?

Amo-o, amei-te, amar-te-ei.

ra_1884_estudo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s